stat counters

Audiencia do site

terça-feira, 11 de maio de 2010

A PRIMEIRA VEZ QUE TRAI MEU MARIDO

Autor: *Casadinha Deliciosa*

Queridos leitores, atentendo a pedidos, aqui estou para contar pra vcs como foi a primeira vez que traí meu marido Mauro. Vcs que já leram meus dois contos anteriores sabem que o Pedro foi o segundo homem que tive depois de casada, e muitos me perguntaram como e com quem foi a primeira traição. Pois bem, irei relatar! Quando solteira, sempre tive muitos namorados e conheci muitos homens na cama, embora escolhesse muito bem os meus parceiros e sempre tomasse os devidos cuidados. Mas sempre tem aquele que a gente pensa com carinho, mesmo depois de tanto tempo, não é mesmo? No meu caso, este foi o Beto. Foi um cara que eu namorei um tempo, mas acabamos nos separando porque ele era extremamente ciumento e não me dava folga. Resolvi me afastar dele, sabendo que sentiria muito a falta daquelas noites maravilhosas que passávamos fazendo as maiores loucuras nos mais diversos lugares. Ele tinha lá os seus defeitos, mas me comia com um gosto que vcs não podem imaginar. Enfim, o relacionamento acabou. Algum tempo se passou, eu tive outros namorados e o Beto mudou-se para um bairro um pouco mais distante do meu, o que fez com que não nos víssemos com a mesma frequência. Mais um tempo se passou e eu comecei a namorar o Mauro, meu marido atualmente. Quando ficamos noivos, o Beto soube através de alguns amigos em comum e desde então, me perseguia. Ligava pro meu trabalho, deixava mil recados na minha caixa postal do celular, mas eu não retornava. Até que um dia ele me ligou no trabalho e eu o atendi. Disse pra ele que era uma mulher apaixonada e que não tinha mais nada a ver ficarmos juntos de novo. Ele insistiu, disse que queria qe eu fosse dele ao menos mais uma vez, eu disse que não. Passado isso, ele deu um tempo. Também, depois do fora, né? rs... Mauro e eu resolvemos marcar a data do casamento, e marcamos para dali a 6 meses. Mais uma vez, através de amigos, Beto ficou sabendo, mas não ficou me ligando como antes. Casei e estava realmente feliz e muito apaixonada pelo meu marido, como sou até hoje! Mas depois do meu casamento, Beto começou a me procurar de novo. Eu evitava manter muito contato com ele, sabe como é... a carne é fraca! rs... Não queria trair meu marido. Mas era inevitável! Ele me ligava, me implorava para ter mais uma noite de amor com ele, dizia que nunca me esqueceria e que pensava constantemente nas fantasias sexuais que realizamos, essas coisas... Isso foi acontecendo durante todo o meu primeiro ano de casada. E eu sempre dando minhas desculpas e sutilmente cortando o barato dele. Mas confesso que aquelas investidas dele por telefone me deixavam louca! Safadinha como sempre fui, não tinha como não imaginar muitas sacanagens com ele. Mauro de vez em quando precisa viajar a trabalho, isso acontece até hoje. Como vcs sabem, atualmente encaro numa boa essas viagens de negócios, afinal, tenho o Pedro que não me deixa sem sexo durante este período. Mas naquela época, com apenas 1 ano de casada, seria um martírio ter que ficar sem uma pica durante 10 dias! De início pensei em ir com ele, mas as despesas seriam altas e achamos por bem eu ficar. E assim foi. Durante todos os dias em que Mauro viajava, nos falávamos no telefone e ele falava muitas sacanagens, do jeito que ele sabe e que eu adoro! Chegava a gemer enquanto nos falávamos, isso me deixava cada vez mais tesuda por um pau! Eu já me sentia sozinha e perdi as contas das vezes que me masturbei pra liberar o tesão que sentia tomando banho, me secando, me vestindo, dormindo sozinha semi-nua... Isso me alucinava! E pensar que eu não teria a pica do meu marido por 10 dias, então! Nossa! Era um sufoco! Foi quando comecei a pensar nas investidas de Beto e pensava que se ele me procurasse naquele período eu não saberia se iria manter o controle e corta-lo, como fazia sempre. Pensei até em ligar pra ele, mas não poderia fazer isso, me sentiria mal me oferecendo pra ele depois de tantos foras que ele já tinha levado. Não foi minha surpresa quando, no quinto dia, ao chegar na espresa havia um recado para que eu o ligasse. Pensei muito antes de faze-lo, e decidi que se ligasse, seria para sairmos. Já no final do dia, molhadinha só em pensar o que poderia rolar, liguei. Ele me atendeu eufórico, afinal, eu nunca retornara suas ligações. Não preciso nem dizer qual foi o papo, né? O de sempre! Só que desta vez, para a sua surpresa, eu disse que meu marido estava viajando e que poderíamos nos ver aquela noite sim. Nossa! Ele só faltou soltar fogos de tanta felicidade! Combinamos que nos encontraríamos numa rua próxima, mas bem escura. Eu iria de carro e ele tb, e lá veríamos o que fazer. Tudo combinado, me arrumei com um vestido bem sensual preto, sem sutiã e uma minúscula calcinha preta, deixando minhas curvas à mostra. Ao chegar no local combinado, Beto já me esperava. Cheguei a sentir um arrepio quando o vi dentro do seu carro. Lindo, com aquele belo par de olhos claros, sobrancelhas grossas... Um tesão de homem que ele é! Por um instante me arrependi de não ter aceitado seus convites antes. Deixei meu carro no local e entrei no dele, já com maldade deixando meu vestido subir até as coxas. Ele limitou-se a dizer que não acreditava que eu estava ali, cada vez mais gostosa e que meu marido estava me dando um bom trato. Sorrimos e eu logo o perguntei o que faríamos, estava com medo de ficar parada ali. Ele pediu calma e se aroximou do meu rosto, me beijando devagar e sensualmente. Logo me entreguei e não lembrava mais que eu estava na rua. Correspondi o seu beijo com sofreguidão e suas mãos começaram a percorrer meu corpo por cima do vestido. Joguei minha bolsa no banco de trás e fiz o mesmo com ele, virando de frente pra ele. A essa altura, meu vestido já havia subido mais ainda e ele já acariciava minhas coxas, já próximo da minha virilha. O sinal verde foi quando cloquei minhas mãos sobre o pau dele, sentindo-o latejar por dentro da calca preta que usava. Imediatamente ele passou a mão por cima da minha calcinha, sentindo também o grau da minha excitação. Abri sua calça e tirei seu pau de dentro da cueca, alisando-o e masturbando calmamente. Ele então afastou minha calcinha pro lado e meteu um, dois e depois três dedos nela, sentindo meu néctar em suas mãos. Eu rebolava nos seus dedos, e ele falava no meu ouvido que ia me fuder como nunca havia feito antes, que ia comer o meu cuzinho, que eu ia gozar como uma cadela no cio naquela noite... e eu só gemia, dizendo o quanto estava gostando daquilo. Não deu pra segurar, e a penetração acabou rolando ali mesmo, no carro e no meio da rua! Ele já havia tirado as alças do meu vestido e o levantado até a cintura, não pensei duas vezes, abaixei um pouco mais sua calça e sem ao menos fazer um oral, pulei pra cima dele e sentei sem dó nem piedade naquele pica totalmente dura e pedindo pela minha bucetinha. Comecei apenas esfregando-a na entradinha, aos pouquinhos fui descendo até ve-lo implorar para que eu rebolasse gostoso naquele pau. Não me fiz de rogada e excaixei com vontade e muito, muito tesão. Não deemorou muito para explodirmos num gozo delicioso e frenético. Ainda insandedcidos, partimos pro motel. Ele nem fechou as calças e eu apenas coloquei as alças do vestido e o abaixei um pouco, fui sem calcinha. No caminho, fomos nos acariciando e gemendo. Lá chegando, ainda na garagem, ele me pediu para sair do carro, obedeci. Ele me colocou de costas pra ele, apoiada no capô do carro e começou a esfregar aquela rola ainda meio mole no meu cuzinho. Não demorou pra ficar em ponto de bala novamente. Forçou um pouco, mas eu pedi pra ele fuder minha bucetinha naquela posição, foi o que ele fez. Dava estocadas bem fortes e ritmadas, me deixando louca! Gozou desesperadamente e como percebeu que eu ainda não ahavia gozado, me colocou sentada com as pernas abertas e meteu a língua na minha buceta. Chupava, mordia e lambia meu clitóris, maravilhoooooooso!!! Quando eu senti que iria gozar, segurei sua cabeça entre minhas pernas e ele chupou fervorosamente todo o meu néctar, me beijando em seguida. Foi muito excitante sentir meu próprio gosto através daquele beijo. Loucos para continuarmos o que havíamos começado, subimos nos agarrando e esfregando pela escada, entramos na suite e fomos direto para o banheiro. Arrancamos o que ainda restava de roupas e tomamos um delicioso banho juntos. Ele ensaboava minha bucetinha, alisando-a, e esfregava também o meu cuzinho; eu fazia o mesmo com seu pau, claro! Ali mesmo, no chuveiro, ele me fudeu novamente. Levantou minha perna e já com o pau muito duro, foi encaixando aos poucos na minha buceta... Que delícia! Como ele sabia que eu gostava, me levantou, segurando-me pela bunda, fazendo com que minhas pernas o abraçassem e o encaixe fosse perfeito. Me encostou na parede, metendo aquele pau duro na minha xaninha, num vai-e-vem que me arrancava gritinhos de prazer. Ele gozou muito, e continuou estocando e esfregando o pau na minha xana até que eu gozasse também. Foi delicioso! Me lembro como se fosse ontem! Ali mesmo tomamos mais um banho juntos, um limpando a porra do outro, o que nos mantinha excitados o tempo todo! Mal nos secamos e fomos para o quarto, pelados e ele atrás de mim, pedindo pra comer o meu cuzinho. Mas eu não estava me sentindo à vontade pra isso ainda, afinal, era a primeira vez que eu traía meu marido. Expliquei isso pra ele, que entendeu na boa. Caímos na cama e começamos a nos acariciar novamente. Nossa, que fogo aquele homem tem! Em instantes ele já estava sentado, e eu de frente pra ele, no seu colo. Enquanto nos beijávamos gostoso, ele passava as mãos na minha bunda, e seus dedos davam atenção especial ao meu cuzinho. Sentia o pau dele crescendo entre minhas pernas e logo já estava me penetrando de novo. Naquela posição, podia sentir seu pau batendo lá no fundo, e estava demaaaaaaais!!! Sempre gostei daquela esfregação pau x buceta, me excita e me faz gozar loucamente, e assim foi. Ele me fudeu a noite quase inteira, de todas as formas e posições possíveis e imagináveis. Um momento que marcou essa trepada, foi quando fomos pra sauna. Ainda não estava muito quente, pois havíamos acabado de ligar. Sentei e ele meteu a língua na minha bucetinha, e eu gemia feito uma cadela no cio; fiz o mesmo com ele, chupando seu pau com maestria. Mas nos seguramos para não gozar ainda. E ali mesmo, eu sentada e ele na minha frente, de joelhos, ele meteu o pau na minha buceta, foi demais!!! Começamos a sentir aquele calor intenso e eu já não sabia se era nosso fogo de sexo ou se era a sauna que estava esquentando, acho que era um pouco de cada! rs... Dessa vez gozamos juntos, e pra fechar com chave de ouro, ele chupou minha xaninha até limpar toda a porra que havia deixado. Foi bom demais! Tive uma noite como poucas, sabia? Já pelas 3h da manhã, tomamos um banho e eu pedi pra irmos embora, o que ele concordou depois de muito insistir para passarmos o resto da noite juntos. Depois dessa, ele me ligou muitas e muitas vezes pedindo bis, mas eu brincava com ele dizendo que o que havíamos combinado era que aquela seria a nossa última vez, o que o deixava meio furioso! rs... Mas não deixava de elogiar sua performance naquele e em todos os outros dias, ele é realmente um belo homem, em todos os sentidos! Não rolou de novo depois dessa, talvez por falta de oportunidade, mas sempre penso nele e naquela noite com muito carinho e principalmente tesão, agora por exemplo, enquanto escrevo este relato, sinto minha bucetinha toda melada, mas isso pode ser facilmente resolvido, pelo meu marido ou mesmo pelo Pedro, meu delicioso amante... Beijos deliciosos aos meus leitores! E continuem me escrevendo e pedindo mais, tentarei estar sempre publicando minhas sacanagens pra vcs!

1 comentários:

Postar um comentário

Antes de comentar, leia:
*Não serão permitidos comentários com ofensas pessoais.
*Não serão permitidos comentários com conteúdo. referente à pirataria.
*Os comentários devem ter ligação direta com o assunto.
*Não serão tolerados comentários com links para promover outros blogs e/ou sites.
*Se quiser deixar um link, comente com a opção OpenID.
*O comentário será lido antes de ser publicado e só será publicado se estiver de acordo com as regras.
*Os comentários não refletem a opinião do autor do site.
*O autor do site não se responsabiliza pelo conteúdo dos comentários postados por outros visitantes.