dailymotion-domain-verification-bf8367051eadca91-dmebea1o8ssgrxz1l Jacir Holowate: 16 de Fevereiro de 2012 stat counters

Audiencia do site

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Facebook, Google e Amazon podem interromper seus serviços em protesto contra lei antipirataria

Facebook, Google e Amazon podem interromper seus serviços em protesto contra lei antipirataria

O Google, o Facebook e a Amazon podem fazer um "blackout" em seus serviços de maneira coordenada em protesto a uma lei antipirataria que está sendo discutida no Senado dos Estados Unidos. As empresas estudam a medida, caso a lei chamada Sopa (Stop Online Piracy Act) entre em vigor.

A influência do Sopa para os usuários brasileiros

Com a aprovação do projeto nos Estados Unidos, diversos serviços podem ficar indisponíveis - e o governo brasileiro pode querer copiar a ideia

Desde que a internet se tornou popular nos anos 90, muito se fala sobre a "terra de ninguém" que a rede parece ser, em uma cultura de constante desrespeito à propriedade intelectual e aos direitos reservados - daí a urgência de uma resolução ter gerado uma proposta tão radical. A rapidez da aceitação da Sopa na Câmara gerou, por outro lado, a resposta imediata da oposição, que, por menos responsável que seja pela pirataria, tem se mostrado negligente ao fazer pouco ou nada para impedi-la em seus servidores.

netCoalition: Facebook e Google prometem blecaute

Além dos famosos sites, o Senado americano recebeu carta assinada por engenheiros que participaram do desenvolvimento da internet

Se um blecaute de Google e Facebook é apenas "a ponta do iceberg" na reação, o outro lado deve ter motivos no mínimo muito bons para protestar tanto. É importante afirmar que essa oposição não é, em momento algum, a favor da pirataria, mas luta contra as tantas mudanças que a aprovação da lei traria para a vida na web. Aliás, as ações contra a Sopa são tantas que até mesmo foi mandada ao Senado uma carta assinada por 96 engenheiros que ajudaram a construir o que hoje entendemos por internet, afirmando que a lei só causaria danos à rede.

Quem está por trás da Sopa?

O projeto foi apresentado pelo republicano Lamar Smith, que tem a seu lado boa parte de indústria do entretenimento e até empresas de outros setores

O projeto, agora conhecido como Sopa, foi apresentado na Câmara dos Representantes (o órgão do governo deles que funcionada de forma parecida com o Senado) em 26 de outubro de 2011 por Lamar S. Smith, um político texano e republicano (dois termos que costumam trazer as tags "conservador" e "radical" com eles). Essa descrição pode parecer um pouco extrema demais, porém ele é a figura ideal para representar o grupo que tem sofrido com a falta de uma ação mais direta das autoridades no combate à pirataria.

Mais um executivo do Megaupload sai da prisão

Confundador do site conseguiu sua liberdade condicional nesta semana

Ao que parece, uma maré de sorte está atingindo os envolvidos no caso do fechamento do Megaupload. Na última quarta-feira (15), Mathias Orthmann, cofundador do site teve sua liberdade condicional concedida.

Programador do Megaupload deixa a prisão

Envolvido deve aguardar a decisão de seu julgamento antes de deixar a Nova Zelândia

As polêmicas envolvendo o Megaupload não param. Bram van der Kolk, programador do site, conseguiu nesta semana sua liberdade condicional. De acordo com a agência de notícias APNZ, o gerente da área de programação deixou a prisão acompanhado por sua esposa.

Sopa: o futuro da internet no projeto de lei dos EUA

Sopa: o futuro da internet no projeto de lei dos EUA

  • Saiba quem é a favor da Sopa
  • netCoalition: Facebook e Google e outros prometem blecaute
  • E eu com isso? Saiba no que a proposta pode afetar seu cotidiano
Talvez, em um futuro não tão distante, Hollywood produza um filme sobre o dia em que as grandes empresas da internet organizaram um "blecaute" na rede, deixando os usuários sem os serviços do Google, Facebook e Twitter, entre outros. Dá pra imaginar esse enredo como uma ficção-científica, ou - para alguns - um filme de terror, mas é mais provável vermos essa história em um documentário, no qual a própria Hollywood poderá ser vista como uma das vilãs.

Megaupload é bloqueado

Site, que estava disponível na manhã dessa quinta-feira, não está mais no ar

O FBI (Federal Bureau of Investigation) fechou nessa quinta-feira (19) um dos serviços de compartilhamento de arquivos mais populares no mundo, o Megaupload. A instituição norte-americana também realizou a prisão de quatro pessoas envolvidas com o site.

Com advogado de Clinton, fundador do Megaupload alega inocência

Autoridades negaram o pedido de pagamento de fiança para liberar Kim Dotcom

novela que envolve o Megaupload e a justiça parece estar apenas começando. Após ser preso na Nova Zelândia, Kim Dotcom, um dos fundadores do site, declara-se inocente e tenta recuperar seus servidores, para colocar novamente seu site no ar.

Mensagens eróticas são cada vez mais populares entre mulheres

Segundo estudo, mais de 40% das moças usa mensagens de textos para "provocar"

Depois da polêmica pesquisa que garantiu que mulheres preferem jogos a sexo, foi a vez de colocá-las mais uma vez na berlinda. De acordo com um estudo publicado pelo jornal britânico Daily Mail, enviar mensagens eróticas é uma prática cada vez mais comum para mulheres entre 18 e 40 anos.
Na pesquisa feita pelo "Harlequin Romance Report", que anualmente faz estudos sobre as relações românticas, 43% das participantes admitiram já ter enviado ao menos uma mensagem de cunho sexual para "provocar" um homem. Segundo os dados levantados, as moças dão preferência para seus parceiros fixos, porém não hesitariam em fazer algo parecido com um affair.
Dentre as mulheres que afirmaram já terem aderido à prática, 27% foi além e revelou já ter mandado também fotos nuas via SMS ou e-mail. De acordo com o relatório da pesquisa, essa é uma questão típica do mundo contemporâneo, as meninas apenas estão se adaptando às facilidades da vida moderna.
Mulheres enviam cada vez mais mensagens eróticas

Mulheres acham games melhor do que sexo, afirma pesquisa

Estudo revelou que a porcentagem de mulheres que gostam de jogar é maior do que as que gostam de fazer sexo
Foi anunciada uma pesquisa nesta segunda feira, 18 de julho, mostrando que a diferença entre o número de mulheres e homens que jogam online não é tão grande quanto se imaginava. Segundo o estudo encomendado pela Doritos, as mulheres "desfrutam" dos jogos, mais do que outras atividades, como trabalhar fora, fazer compras, tomar banho e fazer sexo!