dailymotion-domain-verification-bf8367051eadca91-dmebea1o8ssgrxz1l Jacir Holowate: 7 de Setembro de 2010 stat counters

Audiencia do site

terça-feira, 7 de setembro de 2010

Aprenda a colocar o MSN Messenger no seu site!!

Coloque o MSN no seu site!!!
1) Vá na url http://settings.messenger.live.com/applications/websettings.aspx
2) Clique em instalação e confirme o checkbox para que outros saibam que você está online
3) Clique em gerar HTML e copie código e coloque em seu site.








Memória RAM: de que forma é medida sua velocidade?

Como a memória RAM trabalha para o computador? Ela é utilizada para guardar temporariamente aplicativos e arquivos necessários para uma função requisitada ao processador.

Como isto acontece? Falando de maneira simplificada, ocorre o seguinte: quando você abre um programa como, por exemplo, um editor de texto e solicita um arquivo, os dois se alocam no espaço da memória RAM.










Assim o processador se preserva de ter de ficar indo até o HD buscar as informações para o trabalho —e isso realmente acelera o processo. Para que você tenha uma idéia, o processador de um computador padrão leva 200 nanossegundos para acessar a RAM, enquanto o acesso ao HD leva 12 milhões de nanossegundos.

Assim, se RAM não existisse, uma operação de 3 minutos e 30 segundos levaria 4 meses e meio para ser executada somente pelo HD.

No exemplo, além do editor de texto e do arquivo trabalhado, o sistema operacional e outros periféricos e dispositivos internos (como teclado, placa de vídeo e de rede) também estão colocados temporariamente na RAM, e executam tarefas utilizando seu espaço.

O gerente de operações no Brasil da fabricante de módulos de memória Kingston, José Alberto Gervásio, explica que a RAM é uma grande área de trabalho. "Se você tem a quantidade correta de memória em seu computador vai dar mais vazão ao trabalho do processador".

Processador, chipset e barramento

O processador é o cérebro do computador, e a memória pode ser considerada seu coração, a válvula que bombeia pelas veias da placa-mãe os recursos necessários para as várias funções.

O chipset dá suporte ao processador. Ele contém vários controladores que regulam a troca de informações entre a CPU e outros componentes do sistema. O controlador de memória é um destes controladores e cuida com o processador da comunicação da RAM.

Esta comunicação ocorre por meio de um caminho chamado barramento. Ele é formado por uma série de fios paralelos que conectam os vários componentes da placa-mãe. O barramento determina a velocidade e como as informações circulam por ele. Um deles é o barramento de memória, que liga os slots de memória ao controlador.

Placas mais modernas contam com o barramento frontside, que vai do processador até a memória principal, e o barramento backside, que conecta o controlador de memória ao L2 cache. Ambos ampliam a comunicação dos componentes para a utilização da RAM.

Velocidade de memória

Quando o processador necessita de alguma informação da memória, ele faz um pedido ao controlador de memória, que por sua vez o encaminha para a RAM e informa ao processador quando os dados pedidos estarão disponíveis para uso da CPU. Todo este processo pode variar —principalmente de acordo com a velocidade da memória e do barramento.

Gervásio, da Kingston, explica que "a velocidade da memória era medida em nanossegundos até a chegada da SDRAM (do inglês, "Synchronous DRAM") quando, então, passou a ser indicada em megahertz (MHz)". Outra maneira de se medir a velocidade de memória, segundo o executivo, é pela quantidade de megabytes transferidos por segundo pelo módulo.

De qualquer maneira, seja em nanossegundos ou MHz, tem-se a idéia de qual a velocidade de resposta para as solicitações de memória. O tempo de acesso é o resultado de quanto leva entre um pedido feito ao módulo de memória e a disponibilização dos dados. Este tempo nos chips de memória e módulos fica entre 80 e 50 nanossegundos. Neste caso quanto menor o número, mais rápido o acesso.

Imagine que a memória demore 70 nanossegundos para responder a um pedido da controladora de memória. O processador recebe a resposta da informação em mais ou menos 125 nanossegundos. Assim, o tempo total do processo será de cerca de 195 nanossegundos, já que o controlador levará um tempo para processar a informação que viajará pelo barramento.

USB Doctor 2.0

Gratuito
Tamanho: 114 KB
110.784 downloads
Sistema: Windows XP/Vista/7/2000/2003
Empresa: LDC


>clique para baixar<

"Vacine seu pendrive e outros dispositivos USB para impedir que os vírus atuem sobre eles."

Os vírus podem ser desprovidos de inteligência e realizar apenas aquilo que foram programados, mas seus desenvolvedores são bastante espertos e exploram bem as vulnerabilidades da sua máquina. Previna seu dispositivo USB de uma das infecções mais recorrentes e incômodas com o USB Doctor e garanta a integridade do seu disco removível.


Vacine seu USB


Pendrives, câmeras digitais, MP3 Players, iPods qualquer outro dispositivo que possa ser plugado ao seu computador através da porta USB, todos eles contam com uma inicialização automática. E é justamente deste recurso que boa parte dos vírus aproveitam para de reproduzir: o arquivo Autorun.inf. O método garante sua propagação a qualquer máquina em que for conectado e, para piorar, a maior parte dos antivírus não é capaz de corrigir o problema.
Interface do programa.
USB Doctor não se trata de um antivírus e também não é capaz de corrigir o problema, tudo que ele faz é vacinar seu dispositivo portátil contra a infecção. Impedindo qualquer alteração no registro Autorun.inf, seu pendrive se torna imune a infecções desta natureza. O programa é portátil e não precisa continuar dentro do disco para continuar a proteção. Basta inserir o drive USB que você deseja imunizar em seu computador e executar o programa, selecionar o drive em questão e indicar o nível de segurança.
  
>clique para baixar< 

O que é BIOS?

A palavra BIOS — apesar das inúmeras piadas sobre o seu real significado — é um acrônimo para Basic Input/Output System ou Sistema Básico de Entrada e Saída. Como o próprio nome sugere, a BIOS é o sistema responsável pelas atividades “básicas”, ou “corriqueiras” do computador. Isto não quer dizer que estas atividades são pouco importantes. Pelo contrário! Não existe computador sem BIOS e se ela parar de funcionar, ele também pára.


Funcionamento

Para entender o que é a BIOS, pense nela como um programa, pois ela não é nada mais que isso. Este programa é responsável por várias tarefas que são executadas do momento em que você liga seu PC até o momento em que seu Windows (ou outro sistema operacional) começa a ser carregado.
Detectando os dispositivos do PC
Quando você liga seu computador, a BIOS inicia uma varredura para detectar todos os itens de hardware conectados ao seu PC. Vale lembrar que itens como mouse, webcam, teclado, etc., não são itens de hardware, mas periféricos, e não são detectados pela BIOS, mas pelo sistema operacional. Depois de todo o hardware detectado, é possível salvar estas informações na memória da BIOS para que ela não precise fazer a detecção cada vez que o PC for ligado, aumentando assim a velocidade em que o computador inicializa. Tudo isso é feito de forma automatizada.
Feita a detecção, a BIOS parte para o BOOT. Não se assuste, BOOT é o termo utilizado para designar o início do carregamento do seu sistema operacional. Ou seja, é quando a BIOS passa o comando do PC para o Windows, Linux, etc. Quando você instala o sistema operacional, algumas informações são gravadas no primeiro setor de memória do seu disco rígido. Estas informações são transferidas pela BIOS, durante o BOOT, para a sua memória RAM (Memória temporária do computador). Assim a BIOS termina sua tarefa e começa o trabalho do sistema operacional, que é iniciado a partir das informações gravadas na memória RAM.
Detalhes
Existe a possibilidade de dispositivos não detectados pela BIOS serem detectados pelo Windows, mas isto é perigoso, pois se sua BIOS não detecta algo, geralmente quer dizer que há algum problema grave ou o equipamento está mal conectado à placa-mãe. Neste caso é aconselhável que você procure uma assistência técnica.
Para garantir sua integridade, a BIOS fica gravada dentro de um chip com uma memória ROM, ou Memória Somente de Leitura), o que quer dizer que não é possível alterar suas características centrais. Não é possível desinstalá-la do computador, por exemplo, como você faz com os programas que utiliza no PC. No máximo é possível entrar em sua interface gráfica e alterar as opções que ela permite.
Local da BIOS na placa-mãe
É possível atualizar a versão de sua BIOS para que ela detecte hardware mais recente que ela, mas esta tarefa é extremamente perigosa, pois durante o processo a memória ROM pode se corromper, inutilizando totalmente sua BIOS, e por conseqüência, inutilizando completamente seu PC.
Além das atividades descritas acima, a BIOS também serve para que você visualize e altere algumas informações sobre seu PC, como ajustar o relógio do sistema, verificar a temperatura da placa-mãe e do processador, a velocidade que está girando a ventuinha (ou Cooler) do processador e outras opções. Tenha em mente que se você não tem muito conhecimento sobre o assunto, é melhor não mexer na BIOS, pois se você fizer alguma alteração errada, poderá causar o mau funcionamento do seu PC, ou fazer com que ele pare de funcionar completamente.
Caso você entre na BIOS e faça alguma alteração indevida, você pode sair sem salvar o que fez. Geralmente basta teclar “Esc” para que a BIOS pergunte se você quer sair sem salvar. Escolha sim para que todos os dados da BIOS sejam mantidos como estavam antes de você acessá-la.($InsereProgs$)($CODInsereProgs$)52704($/CODInsereProgs$)

O que é memória RAM?

Saiba mais sobre esse componente essencial de seu PC!

Memória RAM é um sistema de armazenamento de dados. RAM significa Random Access Memory, Memória de Acesso Aleatório, em inglês, e esta nomenclatura se deve ao fato de que o sistema acessa dados armazenados de maneira não-sequencial, ao contrário de outros tipos de memória. A memória RAM é volátil, ou seja, não grava de modo permanente os dados nela contidos. Quando a alimentação do sistema é cortada, tudo que foi guardado é perdido.


Um pente de memória.O sistema é bastante útil para o processamento de dados, pois disponibiliza espaço para informações cruciais, que podem ser acessadas de maneira quase imediata, ao contrário de outras formas de armazenamento, como discos rígidos, CDs ou DVDs. O sistema operacional, assim como aplicativos e dados em uso são armazenados na memória RAM, permitindo que o processador trabalhe estas informações rapidamente.

Para a execução de jogos, por exemplo, uma boa quantidade de memória RAM de alta qualidade é essencial, já que neste tipo de aplicativo arquivos são acessados a todo tempo, para que sejam carregadas texturas, modelos, animações e outros tipos de dados exibidos a todo instante. Se o processador depender de acesso ao disco rígido ou a outro tipo de armazenamento, a velocidade e agilidade características de um game podem ser comprometidas.

Vale a pena ressaltar que nem todos os tipos de memória RAM providenciam o mesmo nível de performance. Existem diversos modelos com freqüências diferentes e capacidades de transferência de dados cada vez maiores. Confira abaixo uma comparação entre três modelos de RAM com freqüência de clock de 200MHz, e note como a performance duplica a cada versão do hardware:


Memória RAM é indispensável para qualquer tipo de usuário, desde aqueles que têm interesse em jogos até os que utilizam processadores de texto mais pesados. O acesso de dados diretamente no disco rígido não traz a agilidade que é necessária para a maior parte dos aplicativos utilizados hoje em dia, e o fato de um pente de memória não ser um componente caro demais garante que todo usuário deve tentar manter seu sistema atualizado nesse aspecto.

O que é Boot?

Aprenda o significado de mais um termo muito usado na computação.

 

Muitos usuários sentem-se perdidos com alguns termos usados na informática. Boot é um destes termos que está na boca do povo, principalmente de técnicos em informática, mas que poucas pessoas sabem o que realmente significam. Se você ouviu  a palavra Boot e não sabia o que significava, está na hora de aprender.


O que significa?

Boot é um termo em inglês que significa processo de inicialização do computador. Quando você aperta o botão “Power” para ligar seu computador, na verdade você está dando início ao boot da máquina.

Como acontece

O boot do sistema tem basicamente duas funções, a primeira delas é o POST, outro termo da informática, que significa Power On Self Test. Nada mais é do que o teste de toda a parte de Hardware (placas, memórias, HD, drives, etc.) do computador. Você já deve ter notado que logo depois de ligar o computador um som característico é emitido (um “bip”). Este som é o POST avisando que está tudo certo para iniciar o computador.
A segunda tarefa do boot é carregar os arquivos necessários para a inicialização do Sistema Operacional. Esses arquivos são colocados na memória RAM e a tela inicial característica de cada sistema é exibida. A partir daí, o Sistema Operacional assume o comando do computador.

O que é pendrive?

Todo mundo tem, todo mundo usa, mas nem todo mundo sabe o que é realmente.

Este pequeno dispositivo já é obrigatório no bolso de muitos, e alguns até não vivem mais sem ele, pelo fato de ser um acessório prático e fácil de usar, compatível com praticamente qualquer sistema.
Tecnicamente o pendrive é um dispositivo portátil de armazenamento com memória flash, acessível através da porta USB. Sua capacidade varia de modelo para modelo, mas os pendrives mais atuais já passam dos gigabytes de memória.Por ser pequeno e ter uma grande capacidade, ele já marcou a morte dos velhos e saudosos disquetes de 3,5 polegadas.
Os CDs até tentaram substituir os discos flexíveis, mas sua portabilidade e praticidade não é maior que a dos pendrives. Não há hoje nenhuma mídia portátil tão rápida na gravação e leitura dos dados, como é com os pendrives, o que os tornou populares muito rapidamente.
O termo “pendrive”, apesar de ser em inglês, não é utilizado nessa língua. Os países falantes da língua inglesa utilizam o termo “USB Flash Drive” ou outro nome similar. Pendrive pode ter sido o nome escolhido por alguns países pelo fato dos primeiros dispositivos portáteis com memória flash terem sido criados com aparência que lembrava uma caneta (“pen” em inglês). Outra possibilidade é a de que estes acessórios são tão pequenos que podem ser considerados até mesmo mais práticos de carregar que uma caneta comum.

USB Disk Storage Format Tool 2.1.8

Gratuito
Tamanho: 1,97 MB
210.564 downloads
Sistema: Windows XP/Vista/7/98/2000/2003
Empresa: Hewlett-Packard Development Company


>clique para baixar<

"Programa capaz de formatar pendrives com os sistemas de arquivos FAT, FAT32, ou NTFS."

USB Disk Storage Format Tool é uma ferramenta para auxiliar na formatação de um drive USB. Ele permite criar um pendrive capaz de efetuar boot na inicialização do sistema. Assim, você pode utilizar um drive USB para dar boot no seu sistema em caso de falha na inicialização do Windows.
Essa falha pode ocorrer quando acontece há erro no processo de instalação automática de uma nova versão do sistema operacional. Ou quando alguém ou algo (talvez um vírus) exclui os arquivos que realizam a inicialização do Windows.
Para contornar o problema, você pode criar um drive USB inicializável. Para isso, instale USB Disk Storage Format Tool e insira um pendrive em sua máquina, abra o programa e selecione o pendrive na primeira opção.
Se você possui os arquivos de instalação do Windows 98, marque a opção “Create DOS startup disk” (Criar disco de inicialização DOS) e selecione a pasta que contém os arquivos DOS de inicialização. Selecione o sistema de arquivos FAT32 e clique em “Start” para iniciar a formatação.
ATENÇÃO! Todos os dados do pendrive serão excluídos e não poderão ser recuperados posteriormente. Se você não possui o Windows 98, apenas faça a formatação do removível e copie os três arquivos de boot do disco rígido (C:\) para o pendrive: boot.ini, ntldr e ntdetect. Agora você só precisa configurar sua BIOS para iniciar a partir do pendrive.
Use sistemas diferentes para formatar seu Pendrive.
  
>clique para baixar< 

Kaspersky USB Rescue Disk Maker 10

Gratuito
Tamanho: 378 KB
1.373 downloads
Sistema: Windows XP/Vista/7
Empresa: Kaspersky


>clique para baixar<

"Transforme seu pendrive em uma máquina de caçar infecções nos dados do PC."

A retirada de infecções do computador causadas por vírus pode ser realmente complicada, pois quando o sistema operacional está em funcionamento, bloqueia absolutamente para que não haja modificações. Sendo assim, é necessária uma alternativa que esteja fora do sistema.
É aí que entra o Kaspersky USB Rescue Disk Maker, um programa que cria um pendrive bootável capaz de eliminar infecções e ameaças que já infestaram o PC.

Crie um pendrive de recuperação
Antes de poder começar, você também precisa baixar a imagem ISO do disco de recuperação — clique aqui para fazer o download. O programa não requer instalação alguma. Então, assim que você abre o arquivo baixado, ele extrai todo o conteúdo para uma pasta e, automaticamente, o Kaspersky USB Rescue Disk Maker é aberto.
Primeiramente, é necessário apontar onde está localizado o arquivo ISO que deve ser utilizado como base para a criação do pendrive de recuperação. Para isso, clique no botão "Browse" e procure pelo arquivo "kav_rescue_10.ISO".
Crie o pendrive de boot.
Em seguida, escolha corretamente qual a unidade do pendrive (FAT16 ou FAT32) em "USB medium". A capacidade requerida pelo programa é de apenas 215 MB. Quando estiver tudo configurado, pressione o botão "Start" e aguarde até que o processo seja concluído.

Como utilizar o Rescue Disk

Depois, para poder usar o Kaspersky instalado, você precisa reiniciar o computador e configurar para que o primeiro dispositivo de boot seja o pendrive. Depois de escolher a linguagem desejada (o português está disponível) opte por iniciar um "Modo Gráfico" ou um "Modo de Texto".
O "Modo Gráfico" é bastante amigável e tem a interface semelhante a de um sistema operacional. No botão localizado junto ao Menu Iniciar do Windows, é possível encontrar outras opções, como gerenciador de arquivos, navegador web, terminal de comandos, captura de tela e cofiguração da rede.
O Kaspersky é aberto automaticamente junto com o sistema. Antes de começar, é uma boa ideia atualizar as definições de vírus. Depois, basta marcar todos os locais que devem ser analisados e clicar em "Iniciar verificação de objetos".
  
>clique para baixar< 

Spark 2.5.8

Gratuito
Tamanho: 28,35 MB
58.830 downloads
Sistema: Windows XP/Vista/7
Empresa: Jive Software


>clique para baixar<

"Mensageiro instantâneo que oferece muitos recursos sem abrir mão do ótimo desempenho."

Spark é um mensageiro instantâneo que utiliza o protocolo Jabber e funciona conectando-se a um servidor Openfire, que por sua vez oferece serviços de troca de mensagens de texto, conversas por voz, troca de arquivos e muito mais.

Instalação

O Spark é fácil de instalar e basta que o usuário execute o arquivo baixado e siga as instruções para concluir o processo. Depois é só rodar o programa.


Visual e desempenho

O visual do Spark é atraente e incrivelmente leve. Apesar dos gráficos simples, a interface é bem elaborada e oferece um ótimo desempenho. Aliás, pode-se dizer que o equilíbrio entre desempenho, visual e recursos é o que mais chama a atenção na ferramenta.
A interface é amigável e não decepciona no visual!
Recursos
Conectando-se a um servidor Openfire, os usuários do Spark podem trocar mensagens de texto, conversar por voz, enviar e receber arquivos e até enviar screenshots (imagens da tela/desktop) uns aos outros.
Vale a pena destacar também que o Spark suporta abas nas janelas de conversação e ainda permite que os usuários realizem conferências. Resumindo, são diversos recursos unidos ao ótimo desempenho e ao visual agradável.
Jabber
Jabber é uma tecnologia para troca de mensagens instantâneas. Trata-se de um protocolo gratuito que permite ao usuário possuir o seu próprio servidor, além de outros benefícios que o software de código-fonte aberto oferece.
Um exemplo de software famoso que utiliza o protocolo Jabber é o GTalk, da gigante Google. A grande sacada da tecnologia é não centralizar o serviço em um servidor proprietário (como acontece nos protocolos do MSN, Yahoo, AOL, etc.), oferecendo, assim, liberdade aos usuários.

O servidor Openfire

Para utilizar o Spark é necessário conectar o cliente a um servidor Openfire. Para mais informações sobre o Openfire e acerca de como criar um servidor (sim, com o Openfire é possível criar o seu próprio servidor de mensagens instantâneas e administrá-lo) clique aqui.
  
>clique para baixar<